Imprimir esta lista


Quando recebe o diagnóstico de fibrilhação auricular, é provável que saiba pouco sobre a doença. Esta lista de verificação vai ajudá-lo(a) a fazer as perguntas certas ao seu médico e a ficar mais familiarizado(a) com a fibrilhação auricular, as suas causas, consequências, riscos e opções de tratamento.

O que é a fibrilhação auricular?

A fibrilhação auricular é uma anomalia do ritmo cardíaco de ocorrência comum. A fibrilhação auricular envolve batimentos cardíacos irregulares que são habitualmente mais rápidos do que o normal. Uma em quatro pessoas com mais de 40 anos desenvolve fibrilhação auricular, mas nem todos apresentam sintomas. É possível ter uma vida normal com fibrilhação auricular quando a mesma é tratada adequadamente. O tratamento inclui não só o controlo dos batimentos cardíacos anormais, mas também a prevenção da formação de coágulos que podem provocar um AVC[1].

O que devo perguntar ao meu médico sobre a minha doença (recém-diagnosticada)?

  • O que é a fibrilhação auricular?
  • Como é que fiquei com fibrilhação auricular?
  • A fibrilhação auricular é hereditária?
  • Quais são os perigos ou consequências da fibrilhação auricular?
  • Porque é que posso ter um AVC devido à fibrilhação auricular?
  • A fibrilhação auricular desaparece?
  • O que é que posso fazer para que a arritmia desapareça ou para reduzir o risco de um AVC?

 

O que devo perguntar ao meu médico sobre a normalização do ritmo cardíaco?

  • O que é que o médico pode fazer para que isto desapareça?
  • Que tratamento é que recebo para controlar a fibrilhação auricular?
  • Como é que funciona este tratamento?
  • Que efeitos secundários posso esperar?

 

IMPRIMIR ESTA LISTA

Referências:

[1] Kirchhof P et al., Europace. 2016 Nov;18(11):1609-1678.